REUNIÃO DE ASSOCIADOS DO MÊS DE OUTUBRO EVIDENCIA ÚLTIMAS DECISÕES E POSICIONAMENTOS DO CNB/SP




A reunião de associados do mês de outubro, realizada no dia 10 de outubro, teve início com a divulgação dos resultados do setor de comunicação. Foram 122 matérias publicadas pela imprensa, sendo algumas em grandes veículos como Veja São Paulo,  Rádio Jovem Pan, Estado de SP, Folha de SP e Revista o Globo. Em comparação com o mesmo período do ano passado, foi um aumento de 153% nas inserções midiáticas relativas ao CNB/SP. “Estamos começando a trabalhar também um novo projeto chamado Memória Notarial e vamos precisar dos notários, pois eles vão nos alimentar”, disse o presidente do CNB/SP, Andrey Guimarães Duarte. O projeto consiste em montar uma comunicação a partir de escrituras históricas de instituições, como feito com a escritura da Vila Belmiro, estádio do Santos que completou 100 anos neste mês.

No âmbito jurídico, o CNB/SP analisou a inexigibilidade da comprovação do recolhimento do IPTU, situação na qual informou, juntamente à Arisp, que os registradores de imóveis estão recepcionando normalmente as escrituras públicas na qual não consta a certidão negativa do tributo municipal e essa deve ser a orientação permanente. Há decisão válida que suspende a exigibilidade do recolhimento do imposto. Também foi tratado do Provimento CGJ nº 55/2016, que dispõe sobre a nomeação de inventariante como termo inicial do procedimento de inventário extrajudicial. Isso não serve para todos os inventários, só para aqueles que estão em seu limite de tempo. “Tem de se fazer a nomeação do inventariante para cumprir o prazo de 60 dias, para que não incida em multa”, disse o assessor jurídico do CNB/SP Rafael Depieri.

A entidade de classe também divulgou o novo modelo de selos para o próximo biênio, algo que já foi homologado pela Corregedoria. O presidente Andrey Guimarães Duarte sugeriu que “os tabeliães comprem os selos aos poucos, para que não sobrem selos”. Eles têm validade até 31 de março de 2017. Em relação ao apostilamento, o CNJ sinalizou que vai ampliar a possibilidade dos cartórios do interior realizarem o serviço. “O CNB já comunicou à Corregedoria a relação dos notários que desejam apostilar. Fizemos duas pesquisas sobre cadastro e isso vai ser informado ao CNJ”, salientou Andrey Guimarães Duarte.

Acerca da decisão sobre a ata notarial, formalizada pela 2ª Vara de Registros Públicos da Capital (2ª VRP/SP), foi decidido que, mesmo se o ato for declarado incompleto ou não finalizado, a cobrança de 1/3 será feita pelo serviço notarial, considerando o trabalho de pesquisa do tabelião. Por último, foi tratada a questão dos imóveis localizados em Zeis (Zona Especial de Interesse Social). A decisão alcançada pelo CNB como instituição, reclamando a inadmissibilidade do desconto 1.4 da Tabela de Notas, é que não se aplica o item por se tratar do critério real e não pessoal. “É o imóvel que está sendo vendido pela primeira vez e não o adquirente que está comprando pela primeira vez o imóvel”, afirmou Rafael Depieri, encerrando a questão.

Foram ainda divulgados eventos promovidos ou prestigiados pelo CNB/SP. Concedido pela entidade, o “Planejamento Estratégico Cartorário: superando desafios num cenário de recessão” foi um treinamento para titulares e associados que contou com três encontros e alcançou um resultado positivo.  Segundo Andrey, “temos que adotar ferramentas empresarias na administração dos cartórios: diminuir custos, aumentando a margem de remuneração, rentabilidade e qualidade na prestação de serviços”. Está sendo estudada uma segunda turma para continuidade do projeto.

A seccional paulista também teve participação em três importantes reuniões. A primeira, no dia 22 de setembro em Brasília, foi realizada junto ao novo juiz da Corregedoria Nacional de Justiça, Márcio Evangelista, na qual participaram Laura Vissotto e Ubiratan Guimarães, diretores do CNB. A entidade foi apresentada e posteriormente foram discutidos temas como o apostilamento, mediação e conciliação e escritura digital. No dia 6 de outubro, em encontro com secretário da Casa Civil do Governo do Estado de São Paulo, Samuel Moreira, foi tratada a questão da padronização de entendimento em relação à base de cálculo do ITCMD, algo urgente para os tabeliães de todo estado. Por fim, a entidade esteve presente na OAB/SP para tratar de assuntos de interesse da classe, como cartório postal, pesquisa Censec e o prazo de 60 dias da Sefaz/SP (multa).

Fonte: CNB/SP | 13/10/2016.

____

Publicação: Portal do RI (Registro de Imóveis) | O Portal das informações notariais, registrais e imobiliárias!

Para acompanhar as notícias do Portal do RI, siga-nos no twitter, curta a nossa página no facebook, assine nosso boletim eletrônico (newsletter), diário e gratuito, ou cadastre-se em nosso site.

Deixe seu comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>