Ciclos de dor e alegria – Por Amilton Alvares

Está em curso um período de dor e sofrimento, que alcança todas as nações da Terra. Como o profeta Jeremias, eu também “quero trazer à memória o que me pode dar esperança” (Lm 3.21).

Durante setenta anos, os judeus permaneceram no cativeiro da Babilônia. Jerusalém fora destruída pelo exército de Nabucodonosor, derrubaram o templo e os muros, queimaram as casas e levaram os jovens cultos, nobres, bons profissionais e guerreiros para a Babilônia (2 Reis 24: 8-16). Com a ascensão do Império Medo-Persa, Dario, rei dos medos conquistou a Babilônia, e, depois dele reinou Ciro, o rei persa, que permitiu o retorno dos judeus para Jerusalém. Ao retornar para uma terra arrasada, o grande sonho dos judeus era reconstruir Jerusalém e o templo. O livro de Esdras bem descreve o momento histórico em que, diante de uma terra arrasada, são lançados os alicerces do novo templo – “Muitos, já idosos, que viram a primeira casa, choraram em alta voz…, muitos, no entanto, levantaram as vozes com gritos de alegria, de maneira que não se podiam discernir as vozes de alegria das vozes de choro do povo…” (Esdras 3.8). Grande acontecimento e grande alegria, depois de um período de intenso sofrimento no cativeiro da Babilônia.

Eu também “quero trazer à memória o que me pode dar esperança”, quero ver esta terra restaurada. Hoje, estamos vivendo o nosso cativeiro com a covid-19, muita gente em reclusão nas próprias casas. Mas vem aí o período de libertação do cativeiro. Em breve nós veremos a recuperação deste país, e todos podemos repetir o cântico de Jeremias – “Nesta terra, da qual dizeis está deserta, ainda se comprarão campos por dinheiro e lavrarão as escrituras” (Jr 32:43-44). A crise vai passar. A covid-19 será dominada e o seu poder de matar será aniquilado. A economia vai melhorar, os empregos retornarão e a paz voltará a reinar entre nós. Espero que saiamos mais fortalecidos desta crise. Precisamos nos reinventar; que o Senhor nos capacite. E, assim como os judeus retornaram esperançosos para Jerusalém, no Ano 538 A.C., a minha esperança é que depois desta crise do coronavírus a normalidade será restabelecida e nós buscaremos mais o Senhor. Com isso, podemos deixar para trás um ciclo de dor para ingressar num ciclo de júbilo e contentamento no Senhor. Deus proverá livramento e suprimento!

A crise vai passar. Mas eu e você precisamos aprender o que Deus quer nos ensinar neste caos. Precisamos levar Deus mais a sério! Podemos começar o aprendizado com uma lição simples: “Não há salvação em nenhum outro” (Atos 4.12). Verdade bíblica: Só Cristo salva! Creia e confie, Ele vai restaurar a nossa terra. E quando vier o novo ciclo de gozo e alegria, o brasileiro que estiver fora do nosso país ainda vai cantar o poema de Gonçalves Dias: “Minha terra tem palmeiras, onde canta o sabiá. As aves que aqui gorjeiam, não gorjeiam como lá. Não permita Deus que eu morra, sem que volte para lá”. A crise vai passar! Deus vai restaurar este lugar.

* O autor é Procurador da República aposentado, Oficial do 2º Registro de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Comarca de São José dos Campos/SP, colaborador do Portal do Registro de Imóveis (www.PORTALdoRI.com.br) e colunista do Boletim Eletrônico, diário e gratuito, do Portal do RI.

Publicação: Portal do RI (Registro de Imóveis) | O Portal das informações notariais, registrais e imobiliárias!

Para acompanhar as notícias do Portal do RI, siga-nos no twitter, curta a nossa página no facebook, assine nosso boletim eletrônico (newsletter), diário e gratuito, ou cadastre-se em nosso site.


Você não está só! Por Amilton Alvares

No meio do caos ou em tempos de guerra, ninguém tem estrutura para aguentar o tranco sozinho. Precisamos uns dos outros e acima de tudo do suprimento do Senhor.

Ore insistentemente e interceda em favor dos amigos, e até mesmo em favor dos inimigos. E guarde no coração estas verdades bíblicas, isso pode ajudar:

“Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro” (Isaías 43.25).

 “Somos forasteiros e peregrinos nesta terra, a nossa pátria está nos céus (1ª Pedro 2.11 e Filipenses 3.20).

“Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo” (Salmo 23).

Se você não ouvir a voz do Senhor, acabará ouvindo outras vozes: voz da solidão, voz da sofreguidão, voz da ansiedade, voz do desespero, ou até mesmo a voz dos funerais em desfile na TV.

Vou seguir ouvindo a voz do Senhor e trazer à memória o que me pode dar esperança: “As misericórdias do Senhor se renovam a cada manhã” (Lamentações 3:22-23).

Deus proverá!

* O autor é Procurador da República aposentado, Oficial do 2º Registro de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Comarca de São José dos Campos/SP, colaborador do Portal do Registro de Imóveis (www.PORTALdoRI.com.br) e colunista do Boletim Eletrônico, diário e gratuito, do Portal do RI.

Publicação: Portal do RI (Registro de Imóveis) | O Portal das informações notariais, registrais e imobiliárias!

Para acompanhar as notícias do Portal do RI, siga-nos no twitter, curta a nossa página no facebook, assine nosso boletim eletrônico (newsletter), diário e gratuito, ou cadastre-se em nosso site.


Eu e você na estrada de Damasco

Vale a pena ler o Capítulo 26 do Livro de Atos, em que Paulo apresenta a sua defesa diante do Rei Agripa, antes de ser enviado a Roma, onde, depois, foi julgado e condenado à morte.

Destaco um aspecto relevante. Paulo diz que sempre foi um homem religioso e cumpridor dos dogmas da religião, mas confessa que era um ignorante acerca do Salvador Jesus Cristo. Relata que teve o seu encontro com Jesus de Nazaré na estrada de Damasco, encontro traumático descrito em Atos 9. Paulo deixa claro que religião não salva ninguém. Paulo nunca encontrou Jesus Cristo nas sinagogas em que frequentava. Ele precisou de um choque de realidade: caiu do cavalo, ficou cego e foi confrontado por Jesus na estrada de Damasco, só assim conheceu o seu Redentor. Se você quer ser alcançado pela salvação de Jesus, então precisa encontrar o Salvador, assim como Paulo o encontrou na estrada de Damasco.

Em Atos 26, Paulo relata a missão que lhe foi confiada pelo Senhor de anunciar e testemunhar a salvação de Cristo. E Paulo arremata para afirmar que permanece a testemunhar e anunciar a salvação de Cristo, conforme disseram Moisés e os profetas, isto é, “que o Cristo devia padecer, e, sendo o primeiro da ressurreição dos mortos, anunciaria a luz ao povo e aos gentios” (verso 23).

A covid-19 bem pode ser a nossa estrada de Damasco. Se tirarmos proveito da crise decorrente da pandemia, Deus será glorificado. Que tenhamos sensibilidade e discernimento espiritual para enxergar o que Deus quer nos revelar no meio desse caos. E se ainda não conhecemos o Salvador, a lição de Paulo está posta no livro e Atos e em outros livros da Bíblia – “Não há salvação em nenhum outro” (Atos 4.12).

Para ler “A Aula Magna de Jesus De Nazaré” clique aqui!

* O autor é Procurador da República aposentado, Oficial do 2º Registro de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Comarca de São José dos Campos/SP, colaborador do Portal do Registro de Imóveis (www.PORTALdoRI.com.br) e colunista do Boletim Eletrônico, diário e gratuito, do Portal do RI.

Publicação: Portal do RI (Registro de Imóveis) | O Portal das informações notariais, registrais e imobiliárias!

Para acompanhar as notícias do Portal do RI, siga-nos no twitter, curta a nossa página no facebook, assine nosso boletim eletrônico (newsletter), diário e gratuito, ou cadastre-se em nosso site.