“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou”: Jesus de Nazaré – POR AMILTON ALVARES

A paz sobrenatural de Cristo excede a todo entendimento.
É indizível. Pode ser haurida, pode ser sentida, mas mão pode ser explicada por palavras.
A densidade da palavra paz por si só já é muito grande. Oferece dificuldade aos organizadores de dicionário, que muitas vezes recorrem a afirmações negativas diante de antônimos, para explicar o significado de paz: ausência de guerra, ausência de problemas.
A paz de Cristo é sobrenatural, e o seu sentido não pode ser inteiramente sorvido pelo intelecto e reduzido a um simples relato humano.

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou”. Ouvir isto é privilégio do cristão. Nós já temos o bem maior, a Salvação de Cristo; e podemos viver ao abrigo desta paz, que prevalece diante das guerras interiores e do caos deste mundo.As palavras de Jesus ainda ressoam na História. Jesus está a caminho da cruz. Os discípulos, entristecidos, ainda não compreenderam inteiramente o plano de Deus, nem o propósito de fazer Jesus passar pelo Calvário e morrer pelos pecadores deste mundo.Nos capítulos 14,15 e 16 do Evangelho de João, Jesus está transmitindo palavras de conforto e encorajamento aos seus discípulos, antes de sua partida. Jesus ensina: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai, a não ser por mim”…”Não os deixarei órfãos, voltarei para vocês”…”Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida por seus amigos. Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno”. É nesse contexto que Jesus afirmou – “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou”. E também é diante desse quadro de tristeza, angústia e perplexidade, que Jesus, antes de iniciar a sua oração de despedida do capítulo 17, encerra a ministração aos discípulos com a seguinte advertência: “Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo tenham ânimo! Eu venci o mundo”.

A paz de Cristo é um milagre. Deus faz essa paz prevalecer diante da minha guerra interior. A paz de Cristo é um privilégio do cristão. A paz de Cristo me capacita a desenvolver o contentamento no Senhor, independentemente das circunstâncias, apesar das crises, apesar das guerras e do caos. A paz de Cristo me sustenta diante das aflições deste mundo. A paz de Cristo me encoraja a ter bom ânimo, e me faz lembrar que Jesus venceu o mundo e que Ele é meu amigo. A paz de Cristo excede a todo entendimento e coloca no meu coração a certeza de que Ele vai me levar para a casa do Pai, onde há muitas moradas. A paz de Cristo é sobrenatural e indizível. Mas a paz de Cristo anuncia à minha mente e ao meu coração que um dia eu estarei para sempre com o meu Senhor e Salvador, Jesus Cristo, aquele que deu a vida por mim, um pobre pecador.

Paz meu irmão! A paz de Cristo!

* O autor é Procurador da República aposentado, Oficial do 2º Registro de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Comarca de São José dos Campos/SP, colaborador do Portal do Registro de Imóveis (www.PORTALdoRI.com.br) e colunista do Boletim Eletrônico, diário e gratuito, do Portal do RI.

Publicação: Portal do RI (Registro de Imóveis) | O Portal das informações notariais, registrais e imobiliárias!

Para acompanhar as notícias do Portal do RI, siga-nos no twitter, curta a nossa página no facebook, assine nosso boletim eletrônico (newsletter), diário e gratuito, ou cadastre-se em nosso site.


A VERDADE E A VIDA – POR AMILTON ALVARES

A verdade de Deus afirma que só Cristo salva. E a Bíblia declara que não há salvação em nenhum outro (Atos 4.12). No entanto, vivemos num mundo onde grassa a mentira, e a Graça de Deus é escamoteada enquanto a religião é mercantilizada.
Diz uma parábola antiga, cujo autor não é conhecido, que:

certo dia a mentira e a verdade se encontraram. A mentira disse para a verdade:
– Bom dia, dona verdade.
E a verdade foi conferir se realmente era um bom dia. Olhou para o alto, não viu nuvem de chuva e observou que vários pássaros cantavam. Assim, vendo que realmente era um bom dia, respondeu:
– Bom dia, dona mentira.
Prosseguiu a mentira.
– Está muito calor hoje.
E a verdade, vendo que a mentira falava a verdade, relaxou.
A mentira então convidou a verdade para se banharem no rio. Despiu-se, pôs suas vestes de lado, pulou na água e disse:
– Venha dona verdade, a água está uma delícia.
E assim que a verdade, sem duvidar da mentira, tirou suas vestes e mergulhou, a mentira saiu da água, vestiu-se com as roupas da verdade e foi embora.
A verdade, por sua vez, recusou-se a vestir-se com as vestes da mentira e por não ter do que se envergonhar, saiu nua a caminhar pelas ruas.
E a partir daí aos olhos das pessoas ficou mais fácil aceitar a mentira vestida de verdade, do que a verdade nua e crua.

A verdade de Deus anda pelas ruas; está na TV, no rádio e na internet. Sofre distorções. Está revelada na Bíblia, mas poucos se dão ao trabalho de abrir a Bíblia para conhecer a verdade e rechaçar a mentira. A verdade de Deus afirma que só Cristo salva (João 3:16-18, Atos 4.12, entre outros). Mas as pessoas se acostumaram com a mentira, e preferem acreditar que todos os caminhos levam a Deus.

Quando Jesus Cristo afirmou: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14.6), Ele, Jesus, não deixou espaço para caminhos alternativos e afirmou ser Ele a verdade e a vida. E quem conhece a Bíblia, pode afirmar, juntamente com o apóstolo João, que aquele que confessa o Filho (Jesus), tem igualmente o Pai. Leia 1ª João 1:22-23. Não se deixe enganar. Só Jesus de Nazaré pode nos levar à presença de Deus. Ele é o único caminho. Ele é a verdade de Deus. A verdade liberta. A verdade salva. A verdade é vida!

* O autor é Procurador da República aposentado, Oficial do 2º Registro de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Comarca de São José dos Campos/SP, colaborador do Portal do Registro de Imóveis (www.PORTALdoRI.com.br) e colunista do Boletim Eletrônico, diário e gratuito, do Portal do RI.

Publicação: Portal do RI (Registro de Imóveis) | O Portal das informações notariais, registrais e imobiliárias!

Para acompanhar as notícias do Portal do RI, siga-nos no twitter, curta a nossa página no facebook, assine nosso boletim eletrônico (newsletter), diário e gratuito, ou cadastre-se em nosso site.


O POBRE JOVEM RICO – POR AMILTON ALVARES

O POBRE JOVEM RICO

Ele foi a Jesus em busca do pão da vida. Estava faminto e sedento. Tomou a iniciativa da conversa, correu ao encontro de Jesus, pôs-se de joelhos diante dele e perguntou: Bom mestre, que farei para alcançar a vida eterna?

O relato é encontrado em Marcos 10 e Mateus 19, e dá conta que se tratava de um jovem rico. Ao ouvir a pergunta Jesus respondeu: Guarda os mandamentos! O homem pergunta: Quais? Jesus enumera: não matarás, não adulterararás, amarás ao teu próximo como a ti mesmo…O jovem afirma que vinha cumprindo os mandamentos desde criança; então Jesus diz : “Se quiseres ser perfeito, vai, vende os teus bens, dá aos pobres e terás um tesouro no céu; depois vem, e segue-me. O relato conclui afirmando que, tendo o jovem ouvido esta palavra, retirou-se triste, por ser dono de muitas propriedades.

Pobre jovem rico! Não se deu conta de que ali, diante dele, estava aquele em que estão ocultos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento de Deus (Colossenses 2.3). Preferiu cuidar das suas propriedades, abdicando de andar com Cristo. Preferiu correr atrás do que traça e ferrugem consomem, em vez de ajuntar tesouros no céu (Mateus 6:19-21). O pensamento de Santo Agostinho cai como uma luva neste relato – “As riquezas terrenas estão cheias de porbreza”. Aquele jovem rico mostrou toda a sua miséria espiritual, ao escolher a pobreza e abdicar do conhecimento dos tesouros de Deus, que estão escondidos em Cristo Jesus.

Hoje o quadro não é diferente. Muitos estão abdicando de andar com Jesus, para dar atenção a outros ídolos. Entre nós, talvez aquele jovem nem se desse conta de que em tempos de pandemia o melhor capital é a juventude. A Covid que o diga, pois mata impiedosamente, principalmente os idosos, e muitas vezes não há dinheiro que possa salvar uma vida. Pior ainda. Nenhuma solução pode trazer o dinheiro diante da morte eterna. Lembremo-nos da palavras de Jesus de Nazaré – “Que aproveita ao homem, ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”.

Pobre jovem rico! Lamentavelmente ainda é imitado por muitos. É certo que não podemos dar as nossas propriedades ou dinheiro em pagamento da vida. Essas coisas, que traça e ferrugem consomem, não podem livrar o homem da morte física e muito menos da morte espiritual. O texto bíblico mostra claramente o que levou o pobre jovem rico a abdicar de andar com o Salvador – a sua riqueza cheia de pobreza. E você? O que o impede de entregar a vida a Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador? Qual é o seu ídolo?

* O autor é Procurador da República aposentado, Oficial do 2º Registro de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Comarca de São José dos Campos/SP, colaborador do Portal do Registro de Imóveis (www.PORTALdoRI.com.br) e colunista do Boletim Eletrônico, diário e gratuito, do Portal do RI.

Publicação: Portal do RI (Registro de Imóveis) | O Portal das informações notariais, registrais e imobiliárias!

Para acompanhar as notícias do Portal do RI, siga-nos no twitter, curta a nossa página no facebook, assine nosso boletim eletrônico (newsletter), diário e gratuito, ou cadastre-se em nosso site.