A pandemia sacode a alma – Por Amilton Alvares

Com olhos espirituais somos obrigados a contemplar a nossa pequenez diante do Criador. Com humildade, somos levados a reconhecer a nossa impotência diante do Altíssimo. Com a racionalidade, que Deus nos deu, somos conduzidos à conclusão de que, mesmo com todo o avanço tecnológico e científico do Século XXI, a humanidade é extremamente vulnerável e frágil diante de fatos extraordinários. Ninguém está isento de sofrimentos nesta vida. Ninguém está imune à morte. Como disse o Padre Antônio Vieira – “Não há tributo mais pesado do que a morte, no entanto todos o pagam e dele ninguém reclama, porque é tributo de todos”.

Com discernimento espiritual e olhos fitos na Bíblia, naturalmente encontraremos respostas. A verdade revelada na Bíblia nos orientará. É bom saber que Deus é o Senhor da História e tem o domínio de todas as coisas. E com a fé racional que Deus nos deu, nós, os que ganhamos a privilegiada posição de filhos adotivos de Deus, pela obra redentora de Cristo Jesus, podemos proclamar que nenhum homem é salvador do mundo. Salvador de pecadores é Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Nenhum homem pode dizer que Deus errou em permitir esse caos, pois sabemos, perfeitamente, que somos peregrinos e forasteiros neste mundo, que jaz no maligno (1ª Pedro 2.11 e 1ª João 5.19). Jó não suportou intensa dor e sofrimento porque pecou ou errou; ele era um homem íntegro, temente a Deus e que se desviava do mal. O sofrimento faz parte da vida. Deus não prometeu refresco para ninguém – “Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo” (Jesus de Nazaré, João 16.33). Considere que Deus jamais deixou o homem abandonado à própria sorte. Ele, somente Ele pode nos tirar desse caos. E vai nos tirar, porque “as misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, as misericórdias do Senhor não têm fim e se renovam a cada manhã” (Lamentações 3.22-23).

* O autor é Procurador da República aposentado, Oficial do 2º Registro de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Comarca de São José dos Campos/SP, colaborador do Portal do Registro de Imóveis (www.PORTALdoRI.com.br) e colunista do Boletim Eletrônico, diário e gratuito, do Portal do RI.

Publicação: Portal do RI (Registro de Imóveis) | O Portal das informações notariais, registrais e imobiliárias!

Para acompanhar as notícias do Portal do RI, siga-nos no twitter, curta a nossa página no facebook, assine nosso boletim eletrônico (newsletter), diário e gratuito, ou cadastre-se em nosso site.


Esse eu quero encontrar no céu! Por Amilton Alvares

Não posso jogar no lixo a minha teologia, por isso preciso fazer uma ressalva antes de prestar tributo ao herói. Eu creio que só Cristo salva, conforme declara a Bíblia do começo ao fim. Entre outras, destaco a afirmação do apóstolo Pedro em Atos 4.12: “E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”.

Ninguém pode garantir ou afirmar a salvação do outro, pois a decisão de entregar a vida a Cristo é absolutamente pessoal e intransferível. Mas podemos ter anseios no coração e agir como cooperadores de Deus neste mundo de dor e sofrimento.

 Ao me deparar com a história desse homem eu comecei a acalentar sonhos e anseios no coração. Eu quero encontrar o Dr. Lucas Augusto no céu. Médico brilhante, jovem, 32 anos, saudável, contraiu covid-19 e perdeu a vida em Maringá, no Paraná. Mais uma vítima da pandemia. Em sua última mensagem nas redes sociais, Lucas declarou: “Peguei essa doença fazendo o que amo, cuidando dos meus pacientes com amor e dedicação. Faria tudo outra vez”. Admirável dedicação! Um sacerdote da Medicina. A imprensa deu pouco destaque para o texto bíblico que Lucas incluiu no fim da sua última mensagem – “Sei que Deus é soberano sobre todas as coisas, seus caminhos e propósitos são sempre justos e perfeitos e no fim todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito, Rm 8.28”.

Registro aqui o meu tributo e homenagem a este herói da Medicina, Lucas Pires Augusto. Conhecia a Bíblia. Pelo que escreveu e pelo que viveu, conhecia a salvação de Jesus Cristo. Então posso dizer que vou encontrar o Lucas no céu. Não poque eu mereça, mas porque Jesus Cristo, o meu Salvador, pagou inteiramente a conta dos meus pecados. Obrigado Lucas, você é um daqueles a quem o apóstolo Paulo qualificou como “homens dos quais o mundo não era digno” (Hebreus 11.38). O Espírito Santo de Deus consolará a família do neurocirurgião. Deus seja louvado pela vida do Lucas Augusto.

* O autor é Procurador da República aposentado, Oficial do 2º Registro de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Comarca de São José dos Campos/SP, colaborador do Portal do Registro de Imóveis (www.PORTALdoRI.com.br) e colunista do Boletim Eletrônico, diário e gratuito, do Portal do RI.

Publicação: Portal do RI (Registro de Imóveis) | O Portal das informações notariais, registrais e imobiliárias!

Para acompanhar as notícias do Portal do RI, siga-nos no twitter, curta a nossa página no facebook, assine nosso boletim eletrônico (newsletter), diário e gratuito, ou cadastre-se em nosso site.


CARTÓRIO DO CÉU- Por Amilton Alvares e Carlos Eduardo Xavier Brito

Quando Jesus Cristo ingressar com o nome do pecador justificado no livro Protocolo, do Cartório do Céu, não haverá nota devolutiva, face à perfeição do título apresentado.

Não haverá pedido de esclarecimentos sobre a vida pregressa de pecados, assim como não haverá dúvida direta ou inversa e não será exigida carta de remissão nem de alforria. É o próprio Apresentante quem garante a inscrição imediata do título de salvação daquele que se arrepende no livro da vida. Fundamentação da inscrição: 1ª João 1:6-10 e 2:1-2, João 3:16-18, 8.36, Apocalipse 20.15 e 21.27.

Não haverá, portanto, pagamento de quaisquer tributos, pois a salvação é de graça (quem quiser venha e toma de graça da água da vida – o Preço da salvação foi pago). Porque o Apresentante já pagou tudo, com sua própria vida. Fundamentação da isenção: Colossenses 2.14, 1ª Pedro 1:18-19, Apocalipse 3.5 e 5.9.

E você, como pretende se apresentar no Cartório do Céu? Na raça e na força do seu conhecimento e intelectualidade ou em arrependimento e confissão? Caso escolha a segunda opção e queira entregar o seu nome ao Apresentante Jesus de Nazaré, é bom considerar que esse procedimento começa aqui e agora. Arrependimento e confissão é tudo o que você precisa, pois seus direitos estão previamente garantidos. Guarda no coração a promessa: “O vencedor será igualmente vestido de branco. Jamais apagarei o seu nome do livro da vida, mas o reconhecerei diante do meu Pai e dos seus anjos” (Ap 3.5).

Lembre-se: não haverá jeitinho brasileiro na porta do céu.

Para ler JEITINHO BRASILEIRO NA PORTA DO CÉU clique aqui: https://www.portaldori.com.br/2018/01/04/jeitinho-brasileiro-na-porta-do-ceu-amilton-alvares/.

*Amilton Alvares é Procurador da República aposentado e Oficial do 2º Registro de Imóveis e Anexos de São José dos Campos

** Carlos Eduardo Xavier Brito tem experiência na área de direito como juiz de direito desde o ano de 2004. Também é componente da 2a. Turma do Colégio Recursal de Taubaté desde o ano de 2011. Componente da 4a. Turma do Colegio Recursal de Mogi das Cruzes – a partir de 2017. Juiz eleitoral nos biênios 2010-2012 – 2014-2016. Professor convidado do Curso Legalle. Policial ambiental de 1992-1998. Ex-oficial de justiça do Tribunal de Justiça de São Paulo de 1998 a 2003. Pós graduado em direito privado pela Escola Paulista da Magistratura em 2008. Pós graduado em registro públicos pela LFG. Uniderp-2014. Pós graduado em Direito Penal pela Escola Paulista da magistratura em 2016. Pós graduado em Direito de Defesa do Consumidor pela Escola Paulista da Magistratura, 2017. Pós graduado em Processo Civil pela Escola Paulista da magistratura – 2016-2017 Pós graduado em Direito Público pela Escola Paulista da Magistratura 2017-2019. Pós graduando em Direito Notarial e Registral pela Escola Paulista da Magistratura 2018-2019. Mestrando em Políticas Pública pela UMC.