CGJRS recomenda aos cartórios gaúchos que atuem de forma preventiva para coibir violência patrimonial e financeira contra a pessoa idosa




De acordo com a CGJRS, a violência patrimonial é o principal tipo praticado contra elas no âmbito familiar.

Em participação em videoconferência realizada ontem, 28/01/2021, pela Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Rio Grande do Sul (OAB/RS), a Corregedora-Geral da Justiça, Desa. Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak, destacou o aumento dos índices de violência contra idosos no ambiente familiar. Dentre os tipos de violência, a mais praticada é a de ordem financeira.

De acordo com a Corregedora, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) pretende editar normativa que terá como base a Recomendação CNJ n. 46/2020, cuja validade encerrou-se em 31/12/2020. Afirmou, ainda, que o Notário, quando procurado por familiares ou até mesmo pelos idosos, deve procurar observar se está sendo cumprida a vontade do idoso e, havendo qualquer indício de violência, o fato deve ser comunicado ao Conselho Municipal do Idoso, à Defensoria Pública, à Polícia Civil ou ao Ministério Público.

Fonte: IRIB (www.irib.org.br)

Publicação: Portal do RI (Registro de Imóveis) | O Portal das informações notariais, registrais e imobiliárias

Para acompanhar as notícias do Portal do RI, siga-nos no twitter, curta a nossa página no facebook e/ou assine nosso boletim eletrônico (newsletter), diário e gratuito.

Deixe seu comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>